CTTE

A TÉCNICA POLICIAL PURA E ABSOLUTA

A TÉCNICA POLICIAL PURA E ABSOLUTA

A TÉCNICA POLICIAL PURA e ABSOLUTA

            A técnica policial é algo mais complexo do que as técnicas de tiro defensivo ou movimentos robotizados sem significado.

            A técnica policial foi criada com movimentos definidos para determinadas situações. Envolve movimentos corporais que servem estritamente para dar proteção e estabilidade ao corpo durante a realização de disparos seja com armas curtas ou longas. Os movimentos são realizados para determinadas situações de proteção.

            Vulgarizar estes movimentos ou diversificá-los, com movimentos desnecessários só fragiliza a técnica policial e a segurança do operador. Estes movimentos corporais foram desenvolvidos, por americanos e britânicos oriundos de movimentos de operações especiais militares, através de resultados positivos e negativos após milhares de confrontos ao longo da história. Tratam-se de movimentos coordenados com raciocínio e equilíbrio, para que juntos possam servir de proteção corporal e ao bom resultado nos disparos com arma de fogo.

            Apesar disso tenho visto instrutores de estande ensinarem como absolutos, movimentos que só funcionam em filmes de YouTube, ou em locais controlados, como estandes de tiro. E o pior juram que lá fora, no confronto vai funcionar. Fragilizar técnicas policias com movimentos de yutuber é no mínimo desconhecer a realidade, ou má fé visando somente o comercio e o lucro.

            Para o mundo policial existem técnicas policiais puras que devem ser preservadas e aplicadas diretamente durante o desenrolar das operações. Treinar técnicas absurdas ou frágeis deve ficar sempre para um segundo plano. Treine de forma absoluta a Técnica Policial Pura até tornar-se memória instintiva/intuitiva, sendo assim quando precisares, teu cérebro te jogará para fora a ferramenta certa. Treinar movimentos desnecessários ou técnicas inseguras torna-se prejudicial, pois na hora "H" teu cérebro não dará a resposta correta. 

            Uma das técnicas de estande que não serve de forma alguma para as técnicas policias é o tal de "escaneamento", sem a arma (o chamado mais alguém??) febre em estandes de tiro. Consiste durante o confronto, em atirar e manter a arma fixa na direção do alvo fazer movimentos laterais com a cabeça, na busca de mais ameaças. Ensinar para policiais técnicas absurdas como esta é irresponsabilidade e desconhecimento da realidade de um confronto.

            A técnica policial usa a regra do terceiro olho, para onde eu olhar minha arma olha, isso facilitará a reação do policial em situações de localização da ameaça. Olhar para a ameaça com a arma voltada para outra direção, obviamente não dará tempo de trazê-la na direção da ameaça, para reação. Treinar a técnica de escaneamento sem arma é ir contra tudo que a técnica policial ensina, se tiver que escanear, escaneie com a arma, como regra do terceiro olho.  Como disse um Nave Seals que ministrou uma instrução no CTTE há alguns meses " this is youtuber thing "

            Outra técnica que esta em moda nos clubes de tiro ou nos estandes onde se treina tiro defensivo é a técnica conhecida como Temple Index. Instrutores de estande ou instrutores menos avisados ensinam esta técnica para policiais como absoluta, ou ideal para controle de cano, também conhecida como Pronto Alto. Esta técnica foi copiada por um americano, o qual acreditava que era o ideal para execução de Técnicas de PMC, pois entendia segura o manuseio da arma, para controle de cano, em situações que houvesse necessidade de emprego da arma durante saída  do veiculo, para não colocar em risco seus protegidos.

            Alguns instrutores adaptaram este movimento para o chamado Tiro Defensivo Veicular. Mesmo nos USA e na Europa esta técnica não é de consenso, sendo muito criticada pois foi deturpada a idéia de seu criador.

            No mundo policial a técnica de Pronto Alto, também conhecida como a antiga técnica FBI (para controle de cano), que consistia em manter a arma em empunhadura dupla, ao lado da têmpora foi abolida pelo próprio FBI, em 1978, evoluindo para o atual  "Ready Position", ou posição de Pronto Baixo (que consiste manter a arma em uma posição de 45º em relação a ameaça). O motivo seria a obstrução da visão periférica do operador em 50%, reduzindo o angulo natural de visão, pois o conjunto de empunhadura e arma colocados ao lado do rosto contribui para a obstrução do própria angulo de visão.

            Todos nós sabemos que o ser humano em situações de estresse tende a entrar em visão de túnel, imagina ainda, com uma posição errada contribuir para reluzi-la ainda mais.

            Mesmo os movimentos praticados na técnica de Tiro Defensivo Veicular não servem para a Técnica Policial, pois estes fragilizam a segurança do operador. Na doutrina das técnicas policiais o que mais se aproxima desta pratica são as técnicas de Emboscada e Contra Emboscada em Viatura. Naquela o operador, em caso de ataque frontal, ao sair do veículo com a arma posicionada do lado da têmpora, dá as costas para a ameaça durante o deslocamento, para buscar a cobertura na parte de trás do carro. Este movimento contraria diretamente o que prega a doutrina da verdadeira técnica policial - Jamais perca a ameaça de vista - se retirar retire sempre com fogo de proteção. Fazer uma retirada para um ponto de cobertura dando as costas para a ameaça é no mínimo suicídio, para não dizer amadorismo.

            Trago comigo um conceito, com relação as técnicas em geral. Entendo que existem técnicas mais seguras e técnicas menos seguras. A técnica Policial Pura é absoluta, não cabendo movimentos que a fragilizem, pois COMPROVADAMENTE já foram testadas e são praticadas por milhares de departamentos de policia ao redor do globo.

            Você agente de segurança pública!

            Se vais treinar técnicas para proteção treine de forma absoluta e incansável, as técnicas policiais. Acredite nelas e não faça movimentos que possam fragilizar sua segurança.

            Treinar outros movimentos que não fazem parte destas técnicas é recomendável apenas para exercitar a habilidade, mas não os treine como absolutos. De outra forma, como alegam alguns; treinar determinado movimento para realizá-lo em situação "X" e treinar outro para situação "Y", é no mínimo embuste. Treine de forma absoluta e exaustiva os movimentos corretos, pois na hora "H" teu cérebro colocará para fora a ferramenta correta. Não misture técnicas de tiro desportivo ou tiro defensivo para situações de confronto policial, deixe estas como plano "B", teu cérebro indicará o momento certo.  Traga consigo sempre como absoluta as técnicas policiais. Treine, treine e treine. Quando achar que esta bom, treine novamente. Só assim conseguirá voltar pra casa.

Autor: Marcos Vinicius Souza de Souza. Policial Civil/RS - Instrutor de Técnicas Policiais.





TOP